5:45

Tony Dias | Global Imagens

5:45 foi a hora que me levantei para ir ver o CDSC. Muitos quilómetros percorridos, muitas horas de viagem, muito sacrifício pessoal, muito sacrifício familiar mas no final tudo valerá a pena porque VAMOS SUBIR DE DIVISÃO!

Faltam duas finais. O sonho está perto de ser concretizado.

Pouco depois das 9 horas da manhã já estava em Aveiro para ver o CDSC jogar contra a Oliveirense. Manhã fria, chuvosa e com muito vento que faziam lembrar um dia normal em São Miguel, e isso só podia ser um bom presságio.

No Estádio Municipal de Aveiro parecia um dia de semana em que nada iria acontecer. Tudo fechado, sem pessoas, sem vida. Um aspecto desolador para um Estádio com capacidade para 30.000 pessoas e com todos o requisitos exigidos pela UEFA.

Quando entrei no Estádio e deparei-me com um deserto cheio de cadeiras o meu coração gelou. A nossa equipa ia jogar num Estádio despido, sem gente e sem alma.

Aos poucos os Santaclarenses foram chegando e no início da partida já seriamos perto de umas quatro dezenas que cantaram e apoiaram como se o Estádio estivesse cheio.

E a equipa correspondeu a esse apoio com mais uma grande primeira parte. Muita inteligência e muita garra para chegar à vantagem de dois golos.

O livre do Osama é soberbo. Realmente esse iraquiano tem uns pés do outro mundo. Aos 11 minutos já vencíamos por 1-0.

Após o CDSC chegar à vantagem a Oliveirense tentou reagir mas sem criar grandes lances de perigo.

Por seu lado o CDSC esticava o jogo principalmente pelas arrancadas de Pineda, que inicialmente dava preferência a cruzar com o pé direito e criou algum perigo, mas quando começou a cruzar com o pé esquerdo a louça foi diferente e aos 35 minutos depois de uma reposição de bola de Marco Pereira foi até à linha de fundo e cruzou para a grande área onde Fernando “Trator” Andrade fez o 2-0 pleno de oportunidade.

Mesmo a terminar a primeira parte Ricardo Tavares é expulso por agressão a Fernando Andrade.

Com toda essa conjuntura esperava uma segunda parte bastante tranquila. Mas não foi isso que aconteceu. O CDSC fisicamente claudicou e a Oliveirense mesmo com menos um fez as despesas do jogo.

Certo que poderíamos ter feito o 3-0 através de Pineda, João Reis e Thiago Santana. Mas isso não aconteceu e a Oliveirense começou a acreditar que poderia fazer mais qualquer coisa. João Mendes aos 74 minutos reduziu para 2-1 a desvantagem e até final foi um sufoco com o golo do empate a pairar na nossa grande área. Mas Accioly, Marcelo, João Reis, Dani Coelho, Diogo Santos e Ruben Saldanha lutaram até ao fim para segurar a magra vantagem.

No final da partida a vitória sorriu ao CDSC e continuamos a depender só de nós para subirmos de divisão. Próximo domingo teremos mais uma final frente ao já despromovido Real. Mas não esperamos facilidades pois toda a gente quer ganhar ao CDSC.

Espero que seja uma enchente no Estádio de S. Miguel para tentarmos resolver já o assunto no próximo fim-de-semana. Eu vou lá estar e vocês? De que estão à espera? Todos seremos poucos para atingirmos o Sonho.

 

Força Santa Clara, Viva os Açores.

(São 21:30 e assim termino este longo, mas muito saboroso, dia.)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s