Monthly Archives: Fevereiro 2017

Empate contra o Vizela

O CDSC empatou sem golos frente ao Vizela. Num jogo de sentido único (em direção à baliza do Vizela) o CDSC não consegui materializar em golo o domínio do jogo. No entanto o Vizela sempre que teve espaço criou perigo na baliza defendida por Serginho. Valeu as boas intervenções do guardião encarnado para levar o jogo a zeros até ao fim. Naturalmente que jogando em casa, o CDSC deveria e podia ter vencido, o jogo mas a falta de eficácia dos nossos jogadores ficou novamente espalhada no resultado final. Era importante vencer para não descolar do grupo da frente, visto que no próximo domingo o CDSC irá jogar contra o Varzim que está a fazer uma segunda volta espetacular. Vamos tentar contrariar esse favoritismo.

Uma nota para os orgãos de comunicação social regional: o jogo de ontem não teve cobertura por parte da RDP-Açores, naturalmente por questões de programação. No entanto nenhuma outra rádio aproveitou para preencher esse vazio. Só a Rádio Vizela efetuou o relato do jogo. Ou seja, houve alguém que se meteu num avião, pagou o hotel e refeições para ir fazer o relato do Vizela que está no 16º lugar da II Liga. Em S. Miguel não existiu ninguém que se desse ao trabalho de pegar num telefone e fazer o relato do 6º classificado da II Liga? Provavelmente muitos estariam no estádio a ver o jogo. Enfim.

ficha-jogo-cdscfcv

Anúncios

Pacheco, Sr. 300

sr-300

No passado dia 4 de Dezembro o Capitão Pacheco completou 300 jogos ao serviço do CDSC. Nunca um jogador jogou tanto pelo CDSC, é realmente um número impressionante para o nosso capitão Pacheco.

O Carrega Martelo esteve à conversa com o nosso capitão acerca do passado, do presente e do Futuro.

Carrega Martelo – A sua estreia na equipa principal do CDSC foi na época 2003/04, frente ao Desp. Chaves, na altura tinha 20 anos. Qual foi a sensação de vestir a camisola do CDSC, mas desta vez como sénior?

Pedro Pacheco –“Foi uma sensação indiscritível, lembro me desse jogo perfeitamente pois participaram mais 2 atletas açorianos ( Fonseca e Botelho), foi um momento pelo qual ambicionava desde 10 anos, e quando se atinje essa etapa é mais do normal que a felicidade fique estampada no rosto!

CM – E a sensação do primeiro jogo em casa?

PP – “Primeiro jogo em casa já não me recordo muito bem, deve ter sido um resultado menos bom, dai não me lembrar.”

CM – Qual foi o melhor momento vivido no CDSC?
PP – “Melhor momento foi quando disputei até ultima jornada a subida divisão, foram momentos inesquecíveis, quando ninguém dava nada por nós, conseguimos paulatinamente e com muita competência alcançar vitórias atrás de vitórias!”
CM- O melhor golo que já marcou pelo CDSC, ou o mais importante?
PP – “Melhor golo foi contra Moreirense, numa altura em que estávamos numa posição de risco, e aquele golo para além de ter sido assinalável, teve importância na manutenção da equipa.”
CM – Como analisa a época do CDSC até ao momento, mesmo com todas as alterações do comando técnico?
PP- “Julgo que estamos a fazer uma boa época, para quem já teve 4 treinadores num espaço de 5 meses, é de salientar que o grupo de trabalho é forte e manteve-se focado nos objetivos do clube, agora tenho a noção que houve alguns jogos que claramente perdemos pontos com equipas que estavam ao nosso alcance, esses pontos sairam-nos caro, até porque caso não os perdêssemos estavamos numa posição ainda melhor.”
CM – E o futuro? Terminar a carreira no CDSC? Chegar à I Liga? Quantos anos é que ainda espera jogar?
PP- “O Futuro, costumo dizer que a Deus pertence, agora não escondo a ninguém que tenho um sonho de subir divisão com clube do coração, seria muito gratificante se o conseguisse, deixar-me ia radiante, tenho plena consciência da exigência mas é um objetivo que a curto prazo pode ser atingido pois o Santa Clara cada vez mais consegue oferecer muita estabilidade e condições aos seus jogadores e treinadores.”
CM – Para terminar qual a melhor recordação do CDSC, como jogador ou como adepto?
PP- “Melhor recordação que tenho foi a primeira subida à I Liga, com estádio pilhado de adeptos a apoiar o clube, foi momento deveras marcante, a região vibrou com esse feito e trouxe vantagens a todos os açorianos.”

12 anos depois o Capitão Pacheco, (Sr. 300) conta com 19 golos marcados e uns impressionantes 309 jogos. Parabéns.

 

Vitória em São Roque

O CDSC venceu o São Roque por 2-0 em jogo a contar para os quartos-final da Taça de S. Miguel. Os golos foram marcados por Clemente, de grande penalidade, e Guilherme.

O São Roque ainda teve uma oportunidade para reduzir a desvantagem, mas Varão falhou uma grande penalidade.

O CDSC já tem a companhia do Rabo de Peixe e Vale Formoso nas meias-finais, faltando a quarta equipa que sairá do confronto entre Santiago e Operário.

 

Fonte: AO

Parabéns, Mister Carlos Pinto

Hoje é dia de aniversário do Mister Carlos Pinto. Ao serviço do CDSC o Mister conta já com 30 jogos efectuados registando 13 vitórias, 9 empates e 8 derrotas. Sob seu comando o CDSC marcou 32 golos e sofreu 28.

Os nossos parabéns por mais este aniversário.

15823540_1761743034148564_288095950756948244_n

direitos da fotografia: CDSC

Empate justo

O CDSC e o Porto B empataram a zero bolas esta tarde em jogo a contar para a 28ª Jornada de II Liga. O resultado é justo perante o jogo equilibrado que realizaram. Apesar do domínio  de posse de bola dos azuis e brancos o CDSC nunca deixou de controlar a partida e de criar também lances de perigo especialmente em contra-ataque.

Na primeira parte o CDSC dominou por completo os espaços e consegui não deixar o Porto B jogar e reduzir a velocidade de jogo. Várias foram as situações de passes errados dos jogadores nortenhos devido à pressão do CDSC. Pineda foi do jogadores em maior evidência com entradas fulgurantes nas entre linhas portistas e resultado disso foi o passe para golo, que fez ao cair do pano na primeira parte. Joel Silva ainda introduziu a bola na baliza do Porto B, mas o árbitro já havia apitado assinalando deslocação de João Reis.

Na segunda parte o Porto B equilibrou mais a partida e ocupou melhor os espaços mas sem nunca criar grande perigo até ao minuto 80. Nesse período final da partida o CDSC cedeu mais espaço aos avançados dos dragões que criaram algumas situações complicadas que Pedro Soares (titular na partida de hoje) foi resolvendo com grande competência.

Também nesse período Clemente que havia entrado a substituir Joel Silva beneficiou de um corte deficiente da defesa portista para criar perigo para a baliza de Godiño com um remate cruzado.

O CDSC jogou com mais confiança, mais consistência mas num ritmo baixo por assim pedia o adversário. Um ponto fora é sempre importante, para mais numa jornada que só o Portimonense (1-1 com o C. Piedade) e Benfica B (2-1 Freamunde) fizeram pontos.

Um nota extra o jogo dentro de campo, o Mister Carlos Pinto foi expulso ao intervalo por protestos junto dos técnicos do Porto B. Por isso não estará sentado no banco no próximo jogo do CDSC que é no domingo frente ao Vizela no Estádio de S. Miguel pelas 12:15.

ficha-jogo-fcpcdsc

Antevisão Porto B-CDSC

O CDSC e o Porto B já se defrontaram por 9 vezes. O CDSC venceu 3 vezes, empatou 2 e perdeu por 4 vezes. Marcou 13 golos e sofreu 14.

A última vitória em casa portista foi na época 2014/15 por 1-0, com golo de Ruizinho.

antevisao-fcpcdsc

« Entradas Mais Antigas